Enfermeira gostosa chupando a piroca do paciente

1 min 3 seg

Categoria:

Tag: , , , , , , , , , , , , ,

visualizações

1 min 3 seg

Categoria:

Tag: , , , , , , , , , , , , ,

Enfermeira gostosa chupando a piroca do paciente

Enfermeira gostosa chupando a piroca do paciente

Ele já estava cochilando mas ainda brigava contra o sono, sentei no sofá com o prato de miojo ofereci a ele que não aceitou, bem como estava sentada comendo levantei um pouco mais o vestido para aparecer mais minha coxa ,estava iniciando meu plano de provoca-lo percebia que ele olhava de rabo de olho e isso me deixou ainda mais com vontade de provocar e ver até onde isso tudo iria chegar, terminei fui até a cozinha e voltei ele já estava deitado no sofá menor e eu deitei no outro, passou algum tempo e fingi que estava dormindo e mexia pra lá e para cá afim de deixar o vestido subir e fiquei mais à vontade mais “aberta “ rsrsrs sei q ele olhava porque ouvia o barulho do sofá ele estava impaciente louco para me atacar imagino eu, fingi que estava acordando só para ver em que estado ele estava e fiquei chocada, excitada e com agua na boca, o pau dele estava para fora da bermuda na hora senti minha bucetinha piscar e ficar toda molhadinha, queria pular e chupar aquele pau que parecia suculento, mas queria uma atitude dele, virei para o lado e continuei fingindo estar dormindo, deixai uma perna apoiada no chão e a outra no sofá, estava de barriga para cima para provocar mais, a essa altura minha camisola já estava próximo ao umbigo de tanto que me mexi, ouvi quando ele começou a me homenagear batendo uma punheta e minha buceta piscava mais e mais, fingi mais uma vez estar acordando para dar tempo de ele se recompor, sentei novamente no sofá fingindo estar meio desnorteada entorpecida de sono, vi apenas o volume em sua calça e então ele disse – Tirou um belo cochilo em cunhadinha.

Ele tentou me tocar, mas eu o interrompi e voltei para a massagem da piroca grossa.

Toda Sexta-feira depois do expediente, meu pai fazia reunião com as vendedoras, e nesse dia ele não pode ir pois viajou a trabalho, e quem fez a reunião foi a supervisora de vendas…, quando a reunião acabou todo mundo foi embora, menos a Juliana, que ficou conversando comigo ate seu marido chegar…, eu já era louco por ela, ela devia Ter uns 32 anos mas estava em plena forma, tinha um belo par de seios de dar inveja a qualquer menininha de 20 anos, e para minha sorte começou a chover forte, e como nós estávamos do lado de fora do escritório tivemos que entrar para não nos molhar, foi quando seu marido ligou dizendo que não poderia ir buscala pois devido a chuva seu carro estragou…, foi quando eu pensei e agora ou nunca, ai ela começou a ler uma revista de peças intimas femininas…,foi quando eu comecei a provocala dizendo que se ela tivesse aquele corpo da revista ela teria chance comigo…, ai nesses “brincadeirinhas” ela disse que era muito mais gostosa que a mulher da revista…, foi quando eu falei pra ela, que só ia acreditar se ela me provasse, foi quando ela para minha surpresa levantou a saia e ficou só de calcinha na minha frente e eu pude constatar que realmente ela era muito mais gostosa… ai eu comecei a passar a mão pelas suas coxas para ver se tudo aquilo era verdade…, e para minha surpresa ela começou a gostar… e ai eu fui subindo a mão até chegar nos seus lindos seios, tirei seu soutien e comecei a chupar seus seios, tirando dela alguns gemidos de prazer, foi quando eu a levei para a sala de reunião e a coloquei deitada em cima da mesa, ai foi só festa… comecei a lambe-la todinha do pescoço ate a ponta do dedão do pé, ai fui tirando a calcinha dela com os dentes deixando ela louca de tesão, e comecei a chupar aquela bucetinha toda melada…, foi quando ela se levantou e começou a me retribuir…, tirou minha calça e me fez sentar na mesa…, ai ela veio e colocou uma cadeira na minha frente e começou a chupar meu pau, que já estava latejando para fuder aquela bucetinha apertadinha que estava implorando para ser penetrada…, foi quando ela se levantou e deitou na mesa e abriu as pernas, eu rapidamente comecei a chupar sua bucetinha novamente, pois tinha um gosto maravilhoso, foi quando ela me pediu para ser penetrada, ai fui colocando devagarinho para ela poder sentir meu pau todinho dentro dela, e com o passar do tempo fui dando estocadas mais fortes ate sentir que ela estava tendo seu primeiro orgasmo…, ela parecia estar fora de si, pois começou a xingar seu marido de corno, chifrudo, e dizia que ele merecia isto, pois ele era um frouxo, foi quando eu não agüentei mais e gozei dentro daquela bucetinha que eu tanto sonhava fuder. Dalila tinha lidos alguns contos eróticos envolvendo médicos e enfermeiras e resolveu bancar a enfermeira. Quando ela começou a implorar para penetra-la pois não aguentava mais de tanto tesão, fui subindo pelo seu corpo, chupando seus seios novamente e encaixando a ponta do meu pau na entrada de sua boceta, comecei os movimentos de entra e sai, sendo que do jeito que ela estava excitada, mal foi penetrada e já começou a gozar sem parar.