Minha Esposa Submissa Do Meu Pau Viciada Gosta De Sentir Bem Profundo Buceta Gulosa Deliciosa

Minha Esposa Submissa Do Meu Pau Viciada Gosta De Sentir Bem Profundo Buceta Gulosa Deliciosa

Minha Esposa Submissa Do Meu Pau Viciada Gosta De Sentir Bem Profundo Buceta Gulosa Deliciosa

Mas tarde já em Blumenau saimos eu minha esposa e Convidamos ela novamente para ir junto e ela aceitou de pronto e mais uma vez eu vi ela em uma felicidade incrivel, Já no Hotel eu e minha esposa começamos a conversar e foi quando minha eposa comentou que A fabiana tinha reclamado com ela sobre o seu namorado, que nunca saia com ela, que quase nunca ia a praia e que o namorado gostava de trocar ela para sair com os amigos e que quase nunca procurava ela que sá transavam de vez em quanto, e perguntou se ela achava isso normal.

Iniciou um movimento de vai e vem longo e profundo entrando e saindo do meu cólon, com muita força e com forte impacto na minha bunda, chegava a dar estouros do corpo dele contra o meu. Luiz da mercearia sua esposa D.

Ele se deitou e pediu pra ela botar a buceta na cara dele, ela abriu as pernas e montou como se fosse fazer um meia nove.

Ele chupava deliciosamente, afinal era um profissional, e cheguei a gozar na sua boca. Chegando lá em sua casa conversávamos, expliquei a situação onde ele com seu humor de sempre disse:– Nossa fresco! Mas que bicha gulosa você é heim… Três machos decentes para brincar de “pica-esconde” com você, meu deus!– “Três” machos?! De onde foi que você tirou essa idéia?Olhando e rindo para mim JC disse:– Até parece que eu não sei de seu caso com Thiago… Já vi você brincando de “mamar” a rola dele.

""Nos contos das apostas contei como perdemos e tivemos que fazer papel de submissa para os caras. Ainda sentados no sofá, jane com aquele vestido vermelho que deixava a motra a polpinha da bunda, sentou no meu colo, de costas pra mim, enquanto eu segurava os seus seios, eles cabiam perfeitamente nas minhas mãos, ela se encarregava de esfregar a buceta, que nessa altura já estava encharcada, no meu pau, ela ficou por muitos tempo se esfregando na minha pica, eu podia sentir a sua buceta molhando o meu pau de cima a baixo, ainda de calcinha, a qual com uma das mãos Jane puxava para o lado, ela pressionava a cabeça do meu pau contra o seu grelo, Jane esfregava meu pau na portinha da sua buceta, as vezes quase entrava, chegando a entrar meia cabecinha, ela se contorcia de tanta excitação, eu não não aguentava mais aquela provocação e estava doido pra ver minha pica entrando naquela buceta, que para a minha felicidade, era um pouco peluda e que de tão grande não cabia dentro da calcinha, foi então que algo em mim se engrandeceu e eu levantei do sofá disposto a meter logo naquela xereca, joguei jane em cima da mesa puxei a calcinha pro lado, dei uma pincelada na xereca dela com a cabeça da minha piroca apontando na entrada na buceta, pronto, agora era só empurrar, ia meter na pele, sem camisinha, porque queria sentir cada centímetro daquela buceta envolvendo meu pau, jane concordou mas um segundo depois gritou:Não resisti e meti a mão em baixo pra sentir aquele mijo que saia da sua buceta linda, e ela se assustou e tentou tirar minha mão, mas no meio desses movimentos bruscos acabou mirando em minha direção e me acertou com um pouco do seu xixi quente.

Estava desconfiado que ele estava gostando. Eu achava que acabaria por ali, mas ela pediu pra me chupar também, eu fiquei louca, pois sou viciada em oral, e pra quem não sabia nada, ela caprichou no oral.